Lua em Aquário

Um Aquariano de Lua será talvez um dos mais excêntricos da espécie. É certo que sendo a prateada estrela planeta reservado e contido, a reger o mudo signo de Caranguejo, não será a expressão deste excentricidade tão vivaz quanto nas espécies solares, mas, no profundo de seu âmago vige coração que pulsa entre as aéreas divagações de Urano; e adentrando aquariana metafísica, não era aos antigos a Lua a própria alma?

Destoados do presente e dos agora acontecimentos, frios em estranha introspeccção; são adjetivos que comumente ouvimos lhes descrever; compreende-se que o Sol(Leão) é força de vontade e existência alegre, que se espalha no que é calor e fogo do instante agora; o intelectual Urano, vendo tudo de fora, usa sua elétrica criatividade par atudo compreender, a tudo dar sentido e recriar. Vemos assim que Aquário se não é o instante agora é ao menos uma certa base e fundamento do instante agora; a base compreensiva de sabermos o que estamos vivendo para que possamos vivê-lo – e vê-se, com isto, que o Aquariano não tráz mesmo as emoções desligadas deste mundo como se supunha, mas atreladas a algo que um tanto quanto não se vê, mas que tem em si a plena liberdade conceitual do imenso e do sublime.

Emocionam-se com o que é grande, com o que tem um quê de eterno. Se Aquário é o Signo do futuro, ao tocar a regente do Passado nestes ares, comovem-se com tudo que tenha um quê de transpassar os tempos, eras, com tudo que trás em si mais que existência, mas “significado”. As passadas eras lhes comovem naquilo que de maior puderam alcançar, o presente, naquilo que se almeja, naquilo que às vezes escondido entre o correr das coisas, se sonha.

Os grandes acontecimentos no mundo os comovem porque são incomensuráveis. Os valores e idéias permeiam-lhes o âmago, pois sabem que toda cor e todo afeto, deles dependem para que possa a beleza ser mesmo bela, e o amor amor.

No que aos outros é campo necessário, mas de aridez intelectual, fazem seu próprio lar, seu ninho. E morando no aconchego dos sonhos e idéias, fazem-se tanto românticos quanto idealistas.

Nos relacionamentos são perenes sonhadores, e valorizam as datas pelo significado que trazem. Os presentes lhes são caros não como coisas, mas pelo sentido e história e extensão da vida em outros amplos ares que sabem trazer em cada detalhe… São capzes de fruir um momento à toa com a certeza de que, estando ao lado da pessoa amada, este momento será parênteses sempre destacado pelos elementais do compreender sublime, de tudo o que vagueia no mundo e não alcança ser amor.

No fundo, acreditam nas altas instâncias do sonho, pois a Lua tem também algo de fé, e caminham neste mundo a lhes julgarem frios, a lhes julgarem um tanto à toa, quando cultivam o mais lunar afeto por tudo o que é ar e livre e infindo, razão mesma de todo brilho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *