Signo de Touro

Raízes desta vida nesta terra: o que mais nos segura e prende nela. O que há em nós de mais estável, fixo, estejamos ou não disto conscientes – lembre-se que Touro faz íngreme quadratura com Leão, o signo da luz e do Sol -; aquilo que nos suporta, mas também que em nós suportamos: é a terra, a pedra, o que nos mantém e de mais firme vige em nós: sob o signo de Touro.

Pensar em Touro é pensar no longo prazo. No longo, longo prazo. Se bem que lento – sem dúvida, o mais lento – dos lugares eclípticos, é também o mais estável, e a perenidade de seus frutos nutrem não pouca admiração. O mais terreno dos signos de Terra é fixo, qual as raízes de todas as árvores. Mas alguns preferem ver nele somente a dureza do burro quando empaca. Esquecem que a santa teimosia taurina é cúmplice de sua toda-calma; e, se tudo tem que estar tranquilo e calmo, é só para melhor nele se exaltar a Lua – romântico privilégio deste signo, não à-toa o domicílio noturno de Vênus.

O foco do Taurino é a segurança – como uma terra firme para “segurar” o impulso do signo anterior, Áries – e esta é a razão tanto de sua lentidão quanto da certeza de que vai chegar à meta. Iniciar um projeto havendo a a possibilidade de não concluí-lo é idéia impensável para um Taurino. Quando se dispõe a qualquer atividade, é sempre de modo estritamente planejado a partir da base até o objetivo. Tende a ser acumulador, mas longe de ter a ambição do Capricorniano, o Taurino se preocupa antes em não perder do que em ganhar. É o forte instinto de segurança que lhe permeia até as atividades mais banais da vida.

Às vezes parece agir de modo demasiado tranquilo, mas, em verdade, é intensamente dedicado na meta de que nada falhe; quando age com calma, é por realmente confiar que esta é a maneira mais segura de concluir a atividade.

Regente da segunda casa zodiacal, Touro se relaciona com o modo como levamos a vida, naquilo em que não é necessário combatividade: nossas posses, nossos conhecimentos, contatos, tudo aquilo que seguramente já é nosso e que nos dá segurança e tranquilidade, por isto, planetas neste signo tendem a influenciar o “modus vivendi” da pessoa.

Considerado o mais terreno dos signos, sua forte relação com o planeta Terra é sempre sublinhada. Associa-se com o lento ritmo da natureza e da estações – o ritmo do próprio Zodíaco – com destaque para que, o astro mais veloz – a Lua – que move as marés e tanto afeta as emoções, tem nele sua exaltação. Vênus na janela vê a Lua se exaltar: no signo que é nossa calma, nosso descanso, nosso lar.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *